700

Enfrentando o Desafio das Doenças Não Transmissíveis no Brasil

Agita São Paulo é um programa abrangente, no nível da comunidade, lançado no estado de SãoPaulo em 1996. Ele envolve uma parceria, em diversos níveis, com várias organizações comunitárias e ONGs, e é coordenado pelo Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano doSul (CELAFISCS) e pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. O foco do programa é toda apopulação do estado, 37 milhões de pessoas, com ênfase especial aos estudantes, trabalhadores eidosos. São empregadas diversas estratégias, incluindo campanhas na mídia, grandes eventos promocionais, grupos e aulas de exercícios e caminhadas, programas de promoção da saúde no local detrabalho, realização de peças de teatro sobre mudanças de comportamento, eventos em escolas e em aulas de educação física e mudanças ambientais e políticas. Um estudo estimou o custo-efetividade do programa Agita no aumento da atividade física e na redução de custos de serviços de saúde para cinco doenças (doenças coronarianas, derrames e isquemias,diabetes tipo 2, câncer de mama e de cólon) entre adultos. Foram utilizados (i) pesquisas feitas com apopulação sobre níveis de atividade física na região metropolitana de São Paulo, de 1999 a 2003, (ii)dados disponíveis sobre os custos da intervenção do Agita São Paulo, e (iii) dados de custos médicosdo Ministério da Saúde.A campanha comunitária do Agita São Paulo para promoção da atividade física foi consideradaextremamente custo-efetiva. Constatou-se que ela gera economias ao longo dos 40 anos do modelo.Poucas intervenções de saúde pública ou clínica economizam recursos efetivamente, o Agita é uma daspoucas intervenções muito efetivas que produz benefícios que ultrapassam o investimento paramelhorar a saúde. O limite para a eficiência do custo é normalmente estabelecido em US$50.000 –100.000 / QALY. Dessa forma, uma intervenção que traga economia é um investimento especialmentebom em saúde pública.