6016
  • 2
  • 10.06.20
  • Notícias
  • Felipe
  • 1753

O que saber sobre atividade fisica e Covd-19?

QUARENTENA SIM! SEDENTARISMO NÃO!

Estamos enfrentando uma pandemia do novo coronavírus, que já compromete 654 brasileiros com 7 mortes e muitos países tentam conter a disseminação do COVID-19 com medidas que incluem o distanciamento social e fechamento de escolas, assim como medidas mais restritivas em algumas comunidades.

Quando vemos que o Ebola matou pouco mais de 15 mil pessoas na África e que o Coronavírus matou quase 11.193 pessoas – até essa sexta-feira 20 de março – em todo o mundo, interessante é colocar esses dados frente a mortes causadas pelo sedentarismo nas últimas 24 horas: Mais de 14.000 mortes no planeta! (I-Min Lee et al, Lancet 2012).

Em boa hora, a OMS (Organização Mundial da Saúde) veio a público nesta semana promovendo que as pessoas permaneçam ativas como uma das medidas chave para permanecerem saudáveis.

Por outro lado, um artigo publicado nesta semana (Chen et al, 2020), realizado por cientistas chineses e americanos diz: “Medidas oficiais restritivas da mobilização das pessoas não significam que necessariamente que a atividade física precisa ser limitada ou que todas as formas de exercícios devam ser eliminados… uma vez que a restrição domiciliar leva ao risco de depressão, com todos os problemas decorrentes”.

O American College e o Exercise is Medicine também lançou um manifesto “Stay Active During Coronavirus Pandemic” incentivando a realização de exercícios aeróbicos e de força.

A OMS, através da Dra Fiona Bull, Diretora da Divisão de Atividade Física, nos consultou sobre propostas de ações domiciliares e assim, o CELAFISCS e o Agita São Paulo vem neste momento lembrar de que em casa podem ser feitos exercícios de fortalecimento e alongamento muscular, de equilíbrio, caminhadas pela casa ou até o mercado,  subir-baixar escadas, sentar e levantar, abdominais, flexões, práticas orientais como yoga, lian-gong, tai-chi, além do uso de e-Health e vídeos de exercícios disponíveis na internet. Mas lembrando o que o Agita nos ensinou, tudo tem que ser feito com prazer e nesse sentido dançar é a melhor prescrição!

O Programa Agita São Paulo, segundo estudo do Banco Mundial, economiza aos cofres públicos US$300 milhões de dólares por ano em tratamentos médicos que seriam decorrentes da falta de atividade física.

Nesses tempos difíceis continuem praticando atividade física. Ela vai manter seu corpo saudável e sua mente feliz!

Dr. Victor MatsudoPresidente do CELAFISCS e Coordenador Geral do Programa Agita São Paulo